JEAN PAUL PRATES LEVA PARA BRASÍLIA AS PRINCIPAIS REUNIÕES DA PETROBRÁS, ENFRAQUECENDO A SEDE DA COMPANHIA NO RIO DE JANEIRO | Petronotícias





JEAN PAUL PRATES LEVA PARA BRASÍLIA AS PRINCIPAIS REUNIÕES DA PETROBRÁS, ENFRAQUECENDO A SEDE DA COMPANHIA NO RIO DE JANEIRO

jean_paul_prates_e_wael_sawan_ceo_shell_1

Jean Paul Prates e Wael Sawan

O novo presidente da Petrobrás, Jean Paul Prates, decidiu transferir suas principais reuniões para a sede da companhia para Brasília para “facilitar” a sua gestão como representação institucional perante órgãos federais, legislativo, judiciário, além de local para encontro com representantes de outros países, enfraquecendo a importância da sede da companhia no Rio de Janeiro. Ele usará o edifício da companhia de Brasília para que essas reuniões sejam feitas institucionalmente. E inaugurou nesta segunda-feira (13) este novo estilo para receber o CEO Mundial da Shell, Wael Sawan, e o presidente da Shell no Brasil, Cristiano Pinto da Costa. Em seguida, os executivos participam de reunião com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. O Brasil é o primeiro país a ser visitado por Wael Sawan, desde que assumiu a liderança global da Shell em janeiro de 2023.

Estamos aproximando a Petrobrás das outras grandes empresas do setor para construir novas oportunidades de cooperação tanto no segmento de óleo e gás como para a transição energética”, disse Prates. “Essa iniciativa está dentro da minha nova abordagem de tratar reuniao_jean_paul_prates_shelldiretamente com os CEOs globais das grandes empresas do segmento para avançarmos na transição energética. Iremos ao Palácio do Planalto juntos para conversar com o Presidente Lula, um grande patrocinador dessa agenda”, acrescntou.

Em nota, o CEO da Shell, Wael Sawan, destacou a relação entre as duas petroleiras: “A Petrobrás e a Shell têm uma importante parceria baseada em cooperação e uma visão comum de promover novos investimentos. Nós mantemos uma relação próxima em operações e ações de desenvolvimento no setor petrolífero e na transição energética”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of