MINISTRO BENTO ALBUQUERQUE QUER POTENCIALIZAR PARQUE TECNOLÓGICO DE ITAIPU

aaqaqaaaqaO ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, esteve no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR), para conhecer de perto os diversos projetos desenvolvidos no local, em áreas como segurança de barragens, energia, simulação de sistemas elétricos e segurança cibernética, com potencial para replicação no setor elétrico nacional.  Segundo o ministro, o objetivo principal é ver esses projetos como parte de um processo que está ocorrendo com outras empresas e órgãos ligados ao ministério:  “Queremos aproveitar esses projetos e potencializá-los, juntamente com outros que serão definidos como prioritários pelo Conselho Nacional de Política Energética. Assim, teremos melhores produtos a um custo mais baixo para o consumidor brasileiro, além de promover o desenvolvimento tecnológico, que é tão importante para qualquer país”, declarou.

O ministro destacou que o país precisa melhorar a qualidade dos investimentos em ciência e tecnologia, e que o seu ministério  vem trabalhando para o desenvolvimento de políticas públicas nesse sentido. “O Parque Tecnológico  tem prestado relevantes serviços à Itaipu e, no que diz respeito ao setor elétrico e outros setores da economia, pode contribuir também. Esperamos que essas políticas venham a contribuir com adwwdd sustentabilidade desses projetos. O ministro visitou as instalações do parque acompanhado do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, do diretor-superintendente do PTI, general Eduardo Garrido, além de dois conselheiros da binacional – Pedro Miguel da Costa e Silva e José Carlos Aleluia Costa – e diretores de ambas as instituições.

O General Silva e Luna disse que “O PTI tem soluções para questões que são críticas em todo o mundo, como é o caso da segurança cibernética. E muitas vezes essas soluções não são tão conhecidas. Então, é importante termos esse tipo de intercâmbio como MME, para que se possa replicar esse tipo de ação em outras estruturas do país.” O PTI ainda abriga três campi universitários, totalizando 27 cursos de especialização, 10 de mestrado e seis de doutorado. O espaço é frequentado por 7 mil pessoas, entre profissionais, estudantes e professores.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of