CONSÓRCIO OEC-TPF ENGENHARIA É AUTORIZADO A INICIAR A CONSTRUÇÃO DO TRECHO 5 DO CANAL DO SERTÃO DE ALAGOAS | Petronotícias





CONSÓRCIO OEC-TPF ENGENHARIA É AUTORIZADO A INICIAR A CONSTRUÇÃO DO TRECHO 5 DO CANAL DO SERTÃO DE ALAGOAS

CANALA ordem de serviço para o início das obras do trecho 5 do Canal do Sertão alagoano foi assinada pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. A obra foi incluída no novo PAC e terá transferência de recursos obrigatória. O empreendimento integra o eixo Água para Todos do Programa do Governo Federal e será construído entre os Km 123,4 e 150, nos municípios de São José da Tapera, Olho D’Água das Flores e Monteirópolis. A OEC – Odebrecht Engenharia & Construção – executará a obra em consórcio com a TPF Engenharia. A OEC já havia entregado o trecho 4 do Canal do Sertão em 2021. Para o trecho 5, o Consórcio foi contratado para elaborar os projetos executivos de engenharia, fornecer materiais, equipamentos e executar as obras civis para implantação de um trajeto de 26,6 quilômetros. Mais de 800 empregos devem ser gerados no pico da obra, com aproveitamento da mão de obra prioritariamente local. Cerca de 130 equipamentos pesados deverão ser utilizados nos trabalhos. Com a conclusão do trecho 5, o Canal do Sertão Alagoano completará uma extensão de 150 quilômetros. Ao final do projeto, a maior obra de infraestrutura hídrica de Alagoas e uma das maiores do Brasil, terá 250 quilômetros, alcançando a cidade de Arapiraca e beneficiando mais de um milhão de pessoas em 46 cidades do sertão e agreste alagoano.

Um dos grandes desafios de engenharia para a obra será a construção do terceiro túnel, com 1,5 quilômetro de comprimento, com classes de maciços rochosos que variamCANAL DO SERETAO de II a V – a escala varia de I (mais dura) a V (menos dura). O túnel será escavado por meio do método N.A.T.M. (New Austrian Tunnelling Method) Drill & Blast, com avanço de acordo com a classe de maciço mapeada pela equipe de A.T.O. (Acompanhamento Técnico de Obra), com os respectivos tratamentos previstos no projeto executivo. O projeto prevê tratamentos específicos para cada tipo de maciço, com aplicação de concreto projetado, armação metálica (tela), tirantes, cambotas e drenos curtos. Devido às características da rocha nos trechos iniciais do emboque e desemboque do túnel e a fim de garantir uma maior segurança e estabilidade, serão executadas enfilagens autoperfurantes em trechos com baixa cobertura de rocha. O projeto contemplará a construção de 20 quilômetros de canal trapezoidal revestido com concreto; um túnel de 1,5 quilômetro; um sifão invertido com 1,5 quilômetro; quatro pontes-canal com um quilômetro de extensão, além de três comportas.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of