ECONOMIA DO RIO CRESCEU ACIMA DA MÉDIA DO PAÍS E O SETOR DE PETRÓLEO DEVE ACELERAR ESSA ALTA ATÉ O FINAL DO ANO | Petronotícias





ECONOMIA DO RIO CRESCEU ACIMA DA MÉDIA DO PAÍS E O SETOR DE PETRÓLEO DEVE ACELERAR ESSA ALTA ATÉ O FINAL DO ANO

Firjan, Luiz Césio CaetanoEnfim, novos ares. Um novo balanço da atividade econômica do Rio de Janeiro no primeiro semestre do ano indica bons resultados. A economia fluminense cresceu 2,8% durante o período em comparação com segundo semestre do ano passado. O resultado superou até mesmo os números nacionais – uma vez que o avanço da economia brasileira chegou a 2,5% durante o intervalo estudado. O dado faz parte de um novo levantamento produzido pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Ainda de acordo com a entidade, para o segundo semestre, apesar de um ambiente externo ainda mais desafiador, no contexto nacional, há alívio de curto prazo que garante perspectivas mais positivas para o ano.

A expectativa é de crescimento de 2,5% para economia fluminense em 2022, acima da projeção de 2,0% do relatório anterior. De acordo com a Firjan, a indústria deve crescer 2,7%, puxada principalmente pelos segmentos extrativista e de construção civil. “Dentre os segmentos, destaca-se a produção de derivados de petróleo, que deve manter sua trajetória de crescimento no segundo semestre de 2022”, frisou a federação.

A alta se deve ao otimismo com relação à economia brasileira diante da aprovação de medidas para a redução do nível de preços e do aumento da transferência de renda para a população”, declarou o presidente em exercício da Firjan, Luiz Césio Caetano.

nova_plataformaJá o segmento de serviços deve experimentar um avanço de 2,4% no segundo semestre. Para a Firjan, espera-se avanço do setor de serviços fluminense diante do menor nível de preços e a perspectiva de redução da taxa de desemprego ao longo do ano. Cabe destacar que ainda há espaço para um crescimento mais robusto do setor, uma vez que sua recuperação ocorreu mais tardiamente frente aos demais. No entanto, a alta taxa de juros ainda representará em entrave para crescimento robusto do setor. Por ser o segmento de maior peso na economia fluminense, o consumo de serviços exercerá a maior influência positiva para o crescimento do PIB do Rio de Janeiro no ano.

Olhando para o segundo trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do estado do Rio de Janeiro teve um crescimento de 2,6% na comparação com o mesmo período de 2021. O resultado teve influência do setor de Serviços, que avançou 2,2% devido, principalmente, ao aumento do serviço de transportes – confirmando quadro de maior dinamismo da atividade econômica fluminense. Mesmo com o resultado no azul, o desempenho do segmento ainda está em patamar 5,9% abaixo do melhor nível registrado na série histórica do estudo, no primeiro trimestre de 2014.

industria-maquinas-e-equipos_aac42779O setor industrial, por sua vez, terminou o segundo trimestre com crescimento de 2% na comparação ao mesmo período de 2021. O resultado foi positivamente influenciado pelo aumento da produção nas indústrias de transformação (5,5%), que teve desempenho superior ao nacional (0,5%), e pela alta da construção civil (6,2%).

Já de olho no futuro, a Firjan também fez estimativas sobre a economia do estado em 2023. “Para o Rio de Janeiro, os investimentos em construção civil continuarão a influenciar positivamente a economia do estado. Ainda cabe acrescentar que o quadro de contas públicas do Rio de Janeiro conta com um cenário favorável de alta arrecadação de royalties e redução de despesas com encargos da dívida, devido ao Regime de Recuperação Fiscal. Esses elementos proporcionam espaço para continuidade de projetos de investimentos no ano que vem. Além disso, as perspectivas para a indústria extrativa seguem positivas diante da estimativa de altos volumes de investimentos no setor”, destacou a federação.

Por fim, a entidade lembrou ainda que é preciso destacar que os contextos externo e interno ainda são de grande incerteza e instabilidade, o que pode afetar setores fundamentais para a economia fluminense, como a indústria de transformação e o setor de serviços. “Considerando esses fatores, projeta-se crescimento de 0,6% do PIB do Rio de Janeiro em 2023”, finalizou.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of