NA COP28, GOVERNO LANÇA EDITAIS PARA TRANSIÇÃO ENERGÉTICA QUE SOMAM QUASE R$ 21 BILHÕES

be7aa232-53c4-4a6d-8666-583e75e7a2f4O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)  anunciou hoje (30), durante a COP28, a publicação de cinco editais do programa Mais Inovação Brasil para financiar projetos nas áreas da transição energética, bioeconomia, infraestrutura e mobilidade. O lançamento aconteceu no estande da CNI e contou com as presenças da ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, do presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e do secretário Nacional de Transição Energética e Planejamento, Thiago Barral. Os recursos totalizam R$ 20,85 bilhões, sendo: R$ 10 bilhões em crédito pela Finep, R$ 10 bilhões em crédito pelo BNDES e R$ 850 milhões em subvenção econômica.

Na área da Transição Energética e Bioeconomia, os editais contemplam duas linhas. A primeira, chamada Mais Inovação Energias Renováveis, abrange tecnologias para geração de energia a partir de fontes sustentáveis; tecnologias para a produção, armazenamento, transporte e uso de hidrogênio de baixa emissão de carbono; tecnologias para transmissão de energia e para segurança e resiliência do SIN; tecnologias para a captura, transporte, armazenamento, e/ou uso de CO2. A segunda, Mais Inovação Bioeconomia, engloba iniciativas para Biotecnologia aplicada biocombustíveis, Biocombustíveis, combustíveis sustentáveis para aviação e transporte marítimo, Bioprodutos e química verde.

Já nas áreas de Infraestrutura e Mobilidade, serão contemplados projetos em três linhas. A primeira, batizada de Mais Inovação Mobilidade Sustentável, diz respeito a tecnologias de Descarbonização do Transporte, Mobilidade Urbana Verde e Inteligente. A segunda linha, Mais Inovação Mobilidade Aérea, será voltada a tecnologias para Aviação mais sustentável, descarbonização do transporte aéreo, desenvolvimento de tecnologias de voos mais autônomos. Por fim, a terceira linha, chamada Mais Inovação Resíduos Urbanos e Industriais, será voltada ao Aproveitamento de Resíduos Sólidos Urbanos e Resíduos Industriais, Soluções Sustentáveis para Saneamento, Moradia Popular e Infraestrutura.

Com esses editais, vamos apoiar tecnologias para geração de energia a partir de fontes sustentáveis e para a produção, armazenamento, transporte e uso de hidrogênio de baixa emissão de carbono. Também estão no centro de nossas atenções a biotecnologia aplicada a biocombustíveis e os combustíveis sustentáveis para aviação e transporte marítimo, além de projetos de descarbonização da mobilidade urbana e da aviação. Além disso, vamos apoiar iniciativas voltadas ao aproveitamento de resíduos sólidos urbanos e industriais e de soluções sustentáveis para saneamento, moradia popular e infraestrutura”, disse a ministra Luciana Santos.

Já o secretário Barral destacou que os editais publicados hoje, em especial o bloco de transição energética, estão totalmente alinhados com a política energética do país. “Trata-se de uma grande construção conjunta das prioridades entre MME, MCTI, FINEP, MDIC e BNDES, sem precedentes”, lembrou. “Essa parceria institucional, essa coordenação governamental ampliada, essa integração de todas as políticas públicas está só começando, mas já estamos colhendo os frutos. Vamos entregar valor para o país, vamos aumentar o valor agregado das atividades econômicas, vamos entregar renda e qualidade de vida para os brasileiros, vamos entregar uma transição energética justa e inclusiva, vamos entregar mais inovação ao Brasil”, finalizou.

Os editais são fruto de uma ação conjunta do MCTI com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Ministério de Minas e Energia (MME), Finep e BNDES.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of