REPSOL SINOPEC CONSTRUIU POÇO-TESTE TERRESTRE PARA PESQUISA E DESENVOLVIMENTO NO RIO GRANDE DO NORTE

tamaraA Repsol Sinopec Brasil e a empresa de tecnologia Geowellex uniram forças e construíram um poço-teste para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) em Natal, no Rio Grande do Norte. A instalação tem tamanho real e será usada para testar novas tecnologias e a capacitar jovens profissionais e estudantes. Esta foi a primeira infraestrutura do tipo construída por uma petroleira internacional no Brasil.

O empreendimento possui uma estrutura similar a uma plataforma de perfuração terrestre em escala industrial com instrumentação completa, um poço de 120m de profundidade, revestimento de 9 5/8 polegadas e diferentes camadas de cimento. Para criar um cenário desafiador para testes futuros, foram introduzidos defeitos no cimento de forma intencional. Com essa característica, será possível avaliar em breve um projeto inovador de uma ferramenta de perfilagem inserida dentro da coluna de produção para avaliação da qualidade do cimento em poços revestidos.

Essa infraestrutura abre uma possibilidade real de acelerar os testes dos resultados de nossos projetos de P&D, além de melhorar a eficiência das soluções, algo essencial antes de entrar em ambientes operacionais reais. Ao mesmo tempo, representa parte de nossa contribuição social através do desenvolvimento de instalações para a preparação de estudantes e jovens profissionais”, comentou a gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Repsol Sinopec, Támara García.

Poço-teste-4-2-1024x793De acordo com a petroleira, o poço de teste ficará à disposição de todos os seus projetos de P&D, permitindo testes de campo e pilotos de baixo custo. Isso vai ajudar a agilizar o processo de adaptação de tecnologias promissoras desenvolvidas pela empresa e seus parceiros ao cenário real de utilização. Os possíveis usos da instalação incluem:

– Testar experimentos de escoamento multifásicos em escala de campo;
– Implementação e validação de técnicas de machine learning para otimização de mudlogging;
– Teste de novos sistemas de aquisição de dados de gás de perfuração;
– Teste prático e qualificação de ferramentas de fundo de poço e robôs autônomos de fundo de poço para redução de custos de intervenção em poços e operações de P&A (Plug e Abandono) e
– Investigação da integridade do poço relacionada ao fluxo de CO2 em cenários de injeção associados aos processos de EOR (recuperação avançada de petróleo).

Sou profundamente grato à RSB por acreditar em nosso potencial e por nos dar a oportunidade de desenvolver novas tecnologias que beneficiarão os processos de E&P e nos consolida como empresa que desenvolve soluções inovadoras de baixo custo”, completou o CEO da Geowellex, Leonardo de Montalvão.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of